Textos

Estuprou, roubou celular, mas a selfie o entregou

  • Postada em: 28/03/2015
  • Autor: Eustáquio Libório

Janeiro é um mês de muita chuva em Manaus e aquela segunda sexta-feira de 2015, dia 9, choveu forte desde a tarde na cidade, mas Alex Granito, que preferia ser chamado de Lindão, estava sem grana, liso, sem nenhum no bolso e queria tomar umas geladas à noite com os amigos, que já o haviam convidado. 

Descendo a avenida 7 de Setembro, deu uma olhada para o residencial Prosamim e resolveu dar uma volta por lá, apesar da chuva, agora fina, que caia no fim da tarde, quase noite. 

Vaso vira arma e mata... um par de chifres

  • Postada em: 22/03/2015
  • Autor: Eustáquio Libório

Naquele 19 de fevereiro de 2015, dois dias depois do Carnaval, os jornais de Manaus noticiavam dois assassinatos os quais, ao contrário dos que acontecem nos Estados Unidos, que são em série, por aqui eles são fora de série.

Se o motivo e causa de um dos assassinatos são contumazes, reincidentes, isto é, briga por causa de mulher, o mesmo não se pode dizer das “armas” usadas pelos assassinos para acabar com a vida humana. Tudo por causa de um par de chifres recém-plantados.

Se for namorar, não beba

  • Postada em: 19/03/2015
  • Autor: Eustáquio Libório

Os dois bebiam e, às sextas-feiras, era sagrada a rodada de amigos para tomar umas geladas, bater um papo e, obviamente, namorar, como o fazem os jovens e aqueles nem tanto. 

Namorar é coisa séria e a seriedade pode ser avaliada pelas consequências que podem resultar desse tipo de relacionamento. Há algumas décadas, o namoro quase sempre terminava no altar, a menos que um dos dois encontrasse outro par, então começava tudo do zero. 

Este domingo não é dia de feira

  • Postada em: 14/03/2015
  • Autor: Eustáquio Libório
Feira do Artesanato da avenida Eduardo Ribeiro

Hoje é sábado e amanhã vai ser domingo, mas não será um domingo qualquer, daqueles que você junta a família e vai para a feira da avenida Eduardo Ribeiro comer tapioca de banana frita com tucumã e comprar alguma peça de artesanato ou, simplesmente, bater perna andando de um lado para outro observando o que está à venda.

Conquistas sociais a caminho do brejo

  • Postada em: 14/03/2015
  • Autor: Eustáquio Libório

Desde 1991, o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) indica que o Brasil tem evoluído na questão do Índice de Desenvolvimento Humano dos Municípios (IDHM). Quando os mapas dos municípios brasileiros com o IDHM desse período são comparados, o que se vê é avanço que acusa a passagem de um país onde 85,8% dessas unidades federativas se concentravam na faixa de IDH muito baixo, em 1991, para atingir o estágio de 74%, em 2010, de municípios abrangidos na faixa de alto e médio.

Abra cerveja e ganhe arma

  • Postada em: 6/03/2015
  • Autor: Eustáquio Libório

O combate à violência faz parte da segurança dos estádios que, nem assim, deixam de registrar brigas de torcidas, praga que já chegou aqui no Amazonas, como se registrou no dia 21 de fevereiro, em frente à Arena da Amazônia, quando torcedores do Fast que vinham do estádio da Colina, agrediram nacionalinos por motivo desconhecido e foram parar no 10º Distrito Integrado de Polícia.

ZFM, 48 anos e muitas reinvenções

  • Postada em: 6/03/2015
  • Autor: Eustáquio Libório

A Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) completou, no último dia 28 de fevereiro, 48 anos de existência do modelo ainda chamado de Zona Franca de Manaus (ZFM), embora há muito tempo se possa dizer que tal denominação é, no mínimo, equivocada para as atividades desenvolvidas na economia local e pela própria autarquia, por ser uma agência de desenvolvimento regional.

Falsa baiana e o bloco do Bocal Queimado

  • Postada em: 25/02/2015
  • Autor: Eustáquio Libório

Depois do caso do tucumã, quando funcionários de fast food local foram insultados em março de 2014, durante o Carnaval  deste ano surgiu uma tal baiana em busca de fama nas redes sociais e resolveu falar mal de Manaus e de seu povo, mas pincipalmente, mostrar seu preconceito  contra o índio e a floresta. 

A moça, que se diz baiana, se auto-apiedou por morar no "meio do nada" , na floresta, em uma cidade que ela diz odiar: Manaus. 

Lambanças de campanha e a queda da popularidade

  • Postada em: 25/02/2015
  • Autor: Eustáquio Libório

Em 2012, durante a campanha eleitoral da senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB) à Prefeitura de Manaus, assisti a um comício que a presidente petista Dilma Rousseff veio fazer em Manaus em apoio à senadora que enfrentava o arqui-inimigo de Lula, Artur Neto (PSDB). O evento aconteceu às margens do igarapé do Passarinho, no bairro Monte das Oliveiras, zona Norte.

Páginas