política

Imbróglio no Planalto para economia

  • Postada em: 22/03/2016
  • Autor: Eustáquio Libório

O Brasil continua parado enquanto a crise política que já levou a Polícia Federal a bater na porta do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e levá-lo, sob vara, para depor, se amplia e se aproxima, a cada nova etapa da operação Lava-Jato, da presidente Dilma Rousseff.

A “solução” engendrada para dar foro privilegiado ao ex-presidente petista transformando-o de um sem-mandato em dono de gabinete ministerial no Planalto virou mais um imbróglio com dezenas de ações no Judiciário buscando impedir seu acesso ao cargo ministerial.

Papo & contradição do petismo

  • Postada em: 21/08/2015
  • Autor: Eustáquio Libório

A manifestação que militantes do PT, PCdoB e Psol engendraram na quinta-feira, 20, e dita pró-Dilma, teve como fundamento, além do apoio à presidente, a defesa da democracia e outros papos, onde não faltou gente falando que a saída para atual crise política e econômica seria pela esquerda. Duvido. Principalmente com as lideranças que estão por aí. Esse é o papo.

Se depender das más notícias, mensageiro morre

  • Postada em: 14/07/2015
  • Autor: Eustáquio Libório

No Planalto e imediações, a conjuntura política continua desfavorável para a presidente, apesar de suas viagens internacionais e das tentativas de lavar as mãos sobre os casos de corrupção que aparecem a cada delação premiada que os procuradores e o juiz federal Sérgio Moro ouvem.

Fora do ar no Palácio do Planalto

  • Postada em: 8/07/2015
  • Autor: Eustáquio Libório

Fato: Em 1936, Charles Chaplin fez críticas à exploração do trabalhador pelas indústrias em um filme que se tornou clássico: Tempos Modernos.
Contradição: O Palácio do Planalto divulgou peça publicitária comemorando a redução da jornada de trabalho e do salário usando imagem do filme de Chaplin. Teve que tirar do ar  depois da péssima repercussão nas redes sociais.

Peso do volume morto

  • Postada em: 23/06/2015
  • Autor: Eustáquio Libório
O fim de semana, que por muitos está sendo considerado também o fim dos dias para o Partido dos Trabalhadores (PT) e suas lideranças principais, como o ex-presidente Lula da Silva e a atual inquilina do Planalto, Dilma Rousseff, começou com a prisão, na sexta-feira, 19, de dois executivos das maiores empreiteiras do Brasil, Andrade Gutierrez e Odebrecht.

Páginas