Gastos com servidores do AM crescem

  • Postada em: 27/11/2018
  • Autor: Eustáquio Libório

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) divulgou, nesta segunda feira, 26, nota técnica onde registra indicadores dos gastos com pessoal nos estados da Federação, assim como no Distrito Federal (DF). Entre as dificuldades encontradas para obter as informações necessárias é apontada a falta de transparências, em alguns estados, acerca do respectivo Portal Transparência, onde receitas e despesas dos entes federativos deveriam estar disponíveis aos cidadãos.

Desocupação no AM atinge 13,1% e está acima da média nacional

  • Postada em: 14/11/2018
  • Autor: Eustáquio Libório

No Brasil, a taxa de desocupação foi de 11,9%. Em 21 das 27 unidades da federação, a taxa de desocupação permaneceu estável em relação ao segundo trimestre de 2018. A única UF em alta (2,3 pontos percentuais) foi Roraima (de 11,2 para 13,5%). As quedas ocorreram em Mato Grosso (-1,8 p.p.), Tocantins (-1,6 p.p.), Minas Gerais (-1,1 p.p.), Ceará (-1,1 p.p.) e Rio de Janeiro (-0,8 p.p.). No terceiro trimestre de 2018, as maiores taxas de desocupação entre as unidades da federação foram: Amapá (18,3), Sergipe (17,5%) e Alagoas (17,1%). As menores taxas de desocupação foram observadas em Santa Catarina (6,2%), Mato Grosso (6,7%) e Mato Grosso do Sul (7,2%).

Baixas expectativas

  • Postada em: 13/11/2018
  • Autor: Eustáquio Libório

Na última pesquisa sobre a produção industrial divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), na semana passada, o destaque, corroborando a máxima de que má notícia é que é a notícia, foi a queda superior a 14% no comparativo entre o mês de setembro e o mesmo mês do ano anterior das organizações que mantêm operações no Polo Industrial de Manaus (PIM).

Inadimplência já atinge 62,6 milhões de brasileiros

  • Postada em: 12/11/2018
  • Autor: Eustáquio Libório

A taxa de inadimplência ao crédito do sistema financeiro no Brasil chegou a 3,04%, ou em termos absolutos R$ 96,6 bilhões de um saldo total de R$ 3,168 trilhões. Os dados preliminares, relativos ao mês de setembro, são do Banco Central (BC). Os valores não discriminam as contas em vermelho de empresas e pessoas físicas. A inadimplência diz respeito a dívidas em atraso há mais de 90 dias.

Boletos vencidos já podem ser pagos em qualquer banco

  • Postada em: 10/11/2018
  • Autor: Eustáquio Libório

A partir de deste sábado, 10, boletos vencidos poderão ser pagos em qualquer banco ou correspondente e não apenas na instituição financeira em que foram emitidos. Isso será possível com a conclusão da implementação da Nova Plataforma de Cobrança (NPC), sistema desenvolvido pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban) em parceria com os bancos. Na última fase do processo, passa a ser obrigatório o cadastramento de títulos referentes a faturas de cartão de crédito e doações no novo sistema.

PIB: Consumo das famílias cai pelo segundo ano consecutivo

  • Postada em: 9/11/2018
  • Autor: Eustáquio Libório

O Produto Interno Bruto (PIB) atingiu R$ 6,267 trilhões em 2016 e a sua queda percentual em relação a 2015 foi revisada de -3,5%para -3,3%. O resultado de 2016 decorreu de uma queda de 2,9% do Valor Adicionado Bruto (VAB) e de um decréscimo de 5,6% dos Impostos sobre produtos, líquidos de subsídios.

Contas públicas são espinho no sapato

  • Postada em: 6/11/2018
  • Autor: Eustáquio Libório
Reprodução/Terraço Econômico

As expectativas econômicas captadas pela pesquisa Focus, realizada semanalmente pelo Banco Central, apontam melhorias em alguns dos indicadores monitorados, em que pese a disseminação, em segmentos da mídia, acerca de possível retrocesso no desempenho econômico do país. É evidente que tal possibilidade não pode ser descartada, mesmo porque, a partir de janeiro, o Brasil estará sob nova direção.

Novos tempos

  • Postada em: 6/11/2018
  • Autor: Eustáquio Libório

A campanha eleitoral de Jair Bolsonaro (PSL) traz novas rotas para se fazer política e principalmente, campanhas eleitorais. Essa nova rota deixou meios como rádio, TV, andanças pelas ruas e carreatas muito para trás, quando se trata da busca pelo voto dos eleitores. Sem falar na necessidade de um grande partido político, ou vários de menor tamanho, dando suporte à campanha e estrutura política ao candidato.

Páginas