Domésticas, BNDES e Suframa tudo junto, misturado

  • Postada em: 25/09/2015
  • Autor: Eustáquio Libório

O texto a seguir é parte de matéria publicada no site do Senado Federal com o resultado da votação, pelo Congresso Nacional, na madrugada do dia 24, dos vetos presidenciais, entre os quais o que detonou o reenquadramento ou reestruturação dos salários dos servidores da Suframa e, pelo texto, embora o serviço de comunicação do Senado não tenha nada a a ver com decisões do Planalto, dá para ver como a Zona Frana de Manaus é vista pelas autoridades federais. Tudo junto, misturado e, sem relevância. Confira:

"Domésticas, BNDES e Suframa

Foram mantidos pelo Congresso os vetos à regulamentação da Emenda Constitucional que igualou os direitos dos domésticos aos demais trabalhadores; aos subsídios para o Nordeste em financiamentos do BNDES; à isonomia dos militares de ex-territórios com os do Distrito Federal; à nova tabela de vencimentos aos servidores da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa); à exigência de cinco anos de existência para partidos políticos se fundirem a outras legendas; e o que obrigava escolas a restringir as pessoas que entram na escola como responsáveis pelos alunos."

Sem prestígio

De acordo com publicação no site da Suframa, a constituição do CAS, entre outros integrantes, dá assento a dez ministros:

"I - o Ministro de Estado do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior;
II - o Ministro de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão;
III – o Ministro de Estado da Fazenda;
IV – o Ministro de Estado da Agricultura, Pecuária e Abastecimento;
V – o Ministro de Estado das Comunicações;
VI – o Ministro de Estado de Minas e Energia;
VII – o Ministro de Estado dos Transportes;
VIII – o Ministro de Estado da Defesa;
IX – o Ministro de Estado do Desenvolvimento Agrário;
X – o Ministro de Estado da Integração Nacional"

Na última reunião, a 270ª, realizada no dia 23, e presidida pelo secretário executivo do Mdic, Fernando Furlan. ministro, não se viu nenhum.

Categoria: